Mais roubo aos vigilantes!?

















Camaradas, a reunião de 17 de Março entre o STAD e a associação de empresas de segurança AESIRF não correu bem, a greve de vigilantes mantém-se até dia 31 de Março.

As propostas da AESIRF relativamente ao contrato colectivo de trabalho (CCT) são muito negativas para os vigilantes.
















Cláusula 2ª, renovação automática do contrato após 12 anos, parece que eles querem eliminar isso.

Cláusula 8ª  mobilidade funcional, querem aumentar o tempo de referência e o tempo de substituição.

Cláusula 13ª, transmissão de estabelecimento: Em caso de transferência da titularidade ou gestão do estabelecimento seja a que título for, a entidade empregadora adquirente assumirá nos contractos de trabalho existentes a posição da entidade transmitente, com manutenção de todos os direitos e regalias que qualquer das partes tenha adquirido, aplicando-se em tudo o mais a disposto na legislação aplicável.

Eles querem acabar com isso, os vigilantes transitarem de empresa mantendo os mesmos direitos.

Cláusula 15ª, mobilidade geográfica, pontos 3 e 6, parece que as empresas querem poder transferir o vigilante de local se bem lhes aprouver, e sem ajudarem nas despesas de deslocações ou outras.

Cláusula 21ª, eliminação dos feriados obrigatórios (1 de Janeiro, sexta-feira santa, domingo de páscoa, 25 de Abril, 1º de Maio, 5 de Outubro, 1 de Novembro, 1 ,8 e 25 de Dezembro= Natal), isto é uma vergonha!!! Vigilantes a trabalhar Natais e anos-novos e receberem como dia normal!?

Cláusula 33ª, fardamento oferecido pela empresa, querem eliminar isso (a esmagadora maioria de empresas cobra fardamento aos vigilantes, são raras as empresas que oferecem farda, agora TODAS as empresas querem cobrar farda ao vigilante).

Link do stad aqui:

Link do contrato colectivo de trabalho, aqui.



partilhe no Google Plus

About l.g

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment

0 comentários:

Enviar um comentário

Toda a informação partilhada será da inteira responsabilidade dos intervenientes.
Seja cordial e respeite a opinião dos outros, não ofenda ninguém.
Conforme está consagrado na Constituição da Republica Português, (Art.º 37, nº.1) “todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio.